domingo, 22 de março de 2020

Para o “Cuscuz Folia” ficar melhor só faltou os artistas da terra!


 As cidades de Pedreiras e Trizidela do Vale situadas no estado do Maranhão estão vivendo novamente um grande caos: as enchentes.  E como se não bastasse a grande pandemia que vem assolando o mundo (COVID-19. Aqui em Pedreiras e Trizidela do Vale tem sido também outra preocupação. Decretos Estaduais e Municipais já foram criados pedindo para que as pessoas fiquem em suas casas, o que chamamos de isolamento social.

Mas em Pedreiras esses decretos não estão surtindo efeito, pouquíssimas pessoas estão levando á sério todos esses acontecimentos que, diga-se de passagem, são extremamente preocupantes.  O rio Mearim cada dia que passa vem aumento o seu nível colocando pra fora centenas de pessoas, onde boas partes estão sem norte, sem saber pra onde ir, as escolas e demais instituições estão cheias de desabrigados.

 O poder público juntamente com Corpos de Bombeiros, Equipe Médica, Polícia Militar e serviços de Assistência Social estão empenhadas levando toda assistência a essas pessoas que perderam tudo: o lar, os móveis, os alimentos, enfim, tudo.

Enquanto essas pessoas estão sofrendo, outras pessoas sem nenhum pingo de bom senso e compaixão, foram se divertir na entrada da cidade de Trizidela do Vale, o famoso Cuscuz.  Diante de fotos e relatos de pessoas que traziam os desabrigados para Pedreiras, eles contavam com tristeza que diversas pessoas estavam banhando e tomando “umas” ( bebendo cerveja), correndo risco de ser contaminando com algum  doença ou até mesmo sofrer alguma descarga elétrica, pois eles estavam em uma zona de risco, ao seu lado haviam postes cuja suas instalações são ligadas por baixo da terra. Já pensou se algum poste desses tivesse com um fio descascado? Seria um perigo!

 Será que é necessário um decreto mais severo para as duas cidades vizinhas?  Ao redor do Cuscuz havia bares funcionando, a folia era tão grande que só faltou os artistas da terra pra dá aquela animada.  O que as grandes autoridades pensam sobre isso? Daqui pra frente haverá alguma tomada de decisão para coibir essa infeliz atitude? Ficam os questionamentos!
essa materia:    Facebook  Twitter  Google+

0 comentários: