segunda-feira, 13 de maio de 2019

PEDREIRAS: PROFISSIONAIS DE SAÚDE RECEBEM CAPACITAÇÃO SOBRE ESPASTICIDADE NA PARALISIA CEREBRAL




A área da neurologia está recebendo um olhar especial pela gestão Honra e Trabalho, cuja especialidade foi iniciada nos serviços municipais de saúde desde julho de 2018, com a chegada do neurologista Filipe Marinho, médico pedreirense contratado pela Prefeitura de Pedreiras, que vem atendendo aos pacientes nesta área.
Buscando ampliar as formas de atendimentos, bem como um melhor conhecimento por parte dos profissionais de saúde do município, através de uma parceria com a Rizo Movement, foi realizado o Simpósio da Espasticidade na Paralisia Cerebral, apresentando palestras e orientações, ministradas pelos neurocirurgiões Dr. Francisco Alencar, de Teresina (PI) e Dr. Filipe Marinho, de Pedreiras, em parceria com a Associação de Mães dos Especiais (AME). O evento aconteceu no último sábado (11/05), na maçonaria Gonçalves Lêdo.
Profissionais de saúde das equipes do NASF, ESF, do Centro de Reabilitação e do Hospital Geral; equipes da Educação Especial e instituições que trabalham com pessoas especiais, como  a AMA (Associação de Mães dos Autistas), Pestalozzi, APAE, entre outras participaram do encontro.
 “Os profissionais poderão saber como identificar e conduzir dentro da estrutura do município, de forma a obter uma melhor resolutividade em casos de espasticidade na paralisia cerebral e outros correlacionados”, disse a secretária Municipal de saúde, Karen Cynthia.
Durante o encontro também foi discutida a possibilidade de trazer para Pedreiras a medicação Toxina Botulínica, muito eficaz no diagnóstico e tratamento de crianças e adultos que sofrem com esse tipo de doença.
Para a presidente da AME, Taynã Pacheco, o evento trouxe informações muito importantes para os profissionais de saúde e as famílias dos pacientes. “Nosso foco principal é o medicamento para o tratamento de crianças com espasticidade na paralisia cerebral, pois as crianças sofrem muito com essas dores nas articulações e graças a um entendimento que tivemos com o neurologista do município, Dr. Filipe Marinho, chegamos a essa ideia do simpósio e da necessidade de trazer esse medicamento para beneficiar nossas crianças”, pontuou.
A espasticidade é descrita como um fator potencialmente incapacitante em decorrência de um dano no Sistema Nervoso Central. É uma alteração no tônus muscular (rigidez do músculo). Ocorre em doenças neurológicas que provocam lesão de células do sistema nervoso, responsáveis pelo controle dos movimentos voluntários. Entre as doenças neurológicas mais comuns que levam a espasticidade está a paralisia cerebral.
Em suas redes sociais o neurocirurgião Dr. Francisco Alencar comenta a parceria e o projeto apresentado neste simpósio: “O Rizo Movement nasceu para disseminar conhecimento sobre a espasticidade, e promover a integração de familiares e pacientes que já passaram pela cirurgia de rizotomia, um dos procedimentos que trata a espasticidade, muito indicado para crianças com paralisia cerebral ou vítimas do AVC. É um projeto lindo!”.
Segundo ele, 80% dos pacientes com paralisia cerebral têm problemas de espasticidade. “Com a temática ‘Paralisia cerebral e suas implicações’, viemos discutir com os profissionais e as famílias de Pedreiras, mostrando as evidências terapêuticas para essas crianças”, ressaltou.
“É um marco histórico para Pedreiras, que sai de uma conduta básica de diagnóstico para uma assistência de ponta. É uma terapia nova, em que o Dr. Alencar e sua equipe são pioneiros neste tratamento. É uma doença antiga com terapêutica nova. Sendo, portanto, um modificador de vida. Esta palestra traz conhecimento aos profissionais de saúde, de maneira especial, que a partir de então poderão referenciar os pacientes com espasticidade na paralisia cerebral e acelerar o processo de tratamento”, argumentou Dr. Filipe Marinho, neurologista que atua no sistema de saúde do município. 








essa materia:    Facebook  Twitter  Google+

0 comentários: