sexta-feira, 17 de maio de 2019

Mãe de acadêmica de Enfermagem da Faculdade de Educação São Francisco desabafa sobre uma situação que não está mais suportando.




Mãe de uma acadêmica de Enfermagem da Faculdade de Educação São Francisco, procurou o blog para desabafar e relatar uma situação que não está mais suportando.

O blog noticiou no início desse mês uma situação que havia acontecido na Faculdade de Educação São Francisco, no entanto para resguardar a instituição dessa polêmica, não citamos o nome dela e nem dos envolvidos, muito menos de quem veio nos procurar. Porém, o blog do Carlos Barroso recentemente publicou em seu site a mesma situação que este blog havia publicado só que ele publicou dando nome aos bois, o que agravou muito a polêmica.

 Logo após a publicação feita por este site, uma mãe nos procurou, disse ter lido a matéria e afirmou que a confusão foi muito mais agravante além do que foi relatado em nossa redação.  A mesma pediu que resguardasse o seu nome, e afirmou que durante a confusão, uma das intrigantes que supostamente fazia parte do grupinho que estava sendo condenado por ter plagiado ás questões das provas, resolveu tomar ás dores da situação, porém sem nenhuma falta de respeito começou agredir com palavras de baixo calão as pessoas que questionavam o crime consumado.  E uma dessas pessoas foi à filha desta mãe, que ao ter tido acesso aos vídeos do momento da baixaria acontecido em sala de aula, a mesma sentiu-se aterrorizada. E detalhe, essa mãe conta que até ameaças de mortes foram lançadas.  A situação ocorreu no dia 23 de abril, segundo os relatos dessa mãe e dos acadêmicos injustiçados. 
Não tivemos acesso aos vídeos, pois eles serão logo apresentados a polícia para serem anexados em uma denúncia que esta mãe irá fazer.  E o que mais intriga os prejudicados, que no caso são alguns acadêmicos que afirmam ser inocentes e não terem tido participação no crime, assim como também outros dois acadêmicos que chegaram até desmaiar, por tamanha pressão que sofriam dos  criminosos, o que mais intrigam esses inocentes da turma do 5º ano de enfermagem, foi a omissão da Instituição em querer apurar os fatos, e também da coordenação do curso de Enfermagem que fizera pouco caso, dando entender que estavam superprotegendo os réus, poupando-os de sérias punições, afirmam esses acadêmicos até agora estão a espera de uma punição. 
Entramos em contato com a instituição e com a coordenadora do curso, mas ambos apenas visualizaram ás conversas.
essa materia:    Facebook  Twitter  Google+

0 comentários: