sábado, 2 de fevereiro de 2019

Brasil perde da Venezuela e se complica no Sul-Americano Sub-20

A seleção brasileira voltou a tropeçar nesta sexta-feira, no Sul-Americano Sub-20. E, desta vez, se complicou na briga pelo título. Jogando em Rancagua, no Chile, o time comandado pelo técnico Carlos Amadeu foi derrotado pela Venezuela por 2 a 0. Nos acréscimos, o atacante Rodrygo foi expulso por jogada violenta.
 
Foi a primeira derrota do Brasil para a Venezuela na categoria sub-20 na história. Na primeira fase, os brasileiros chegaram a vencer o rival. Desta vez, levaram a pior e caíram para a lanterna do hexagonal final da competição, com apenas um ponto. A Colômbia tem a mesma pontuação, mas está uma posição acima.
A liderança está justamente com a Venezuela, dona dos mesmos quatro pontos do Uruguai, mas com vantagem nos critérios de desempate. O Equador é o terceiro colocado, seguido da Argentina, ambos com três pontos. Ainda com chances, o Brasil volta a campo na segunda-feira para enfrentar o Uruguai.
Em duelo que começou nesta sexta e terminou já na madrugada deste sábado, o Brasil esteve novamente aquém do esperado. E esteve abaixo da Venezuela durante quase toda a partida. Mais bem organizada em campo, a equipe rival criou a primeira boa chance de gol aos 20 minutos, ao acertar a bola no travessão.
Dois minutos depois, Hurtado passou por quatro marcadores e viu a zaga brasileira bater cabeça antes de abrir o placar. Na sequência, aos 24, o Brasil tentou responder. Rodrygo puxou contra-ataque pela esquerda e acionou Jonas Toró, que bateu cruzado, para fora.
No segundo tempo, o jogo perdeu qualidade e as duas equipes caíram de produção. Mesmo assim, a Venezuela mostrava maior solidez em todos os setores do time. A partir da metade da etapa final, o Brasil passou a jogar melhor e até teve chance de empatar, aos 34 minutos, com Igor após lançamento de Marcos Antônio.
Mas a Venezuela se mostrou novamente no ataque. Aos 44, o mesmo Hurtado sacramentou a vitória. Após escanteio pela direita, Anzola ajeitou de cabeça e Hurtado dominou no peito antes de bater para as redes.
Se já estava nervoso em campo, por conta da desvantagem no placar, o Brasil perdeu o controle ao levar o segundo gol. Principal referência da seleção no setor ofensivo, Rodrygo foi o retrato do descontrole da equipe ao acertar uma “tesoura” no rival e ser expulso de campo – se tornou desfalque garantido contra o Uruguai. Os minutos finais ainda tiveram mais faltas duras do time brasileiro e pequenos desentendimentos entre as duas seleções.
Neste hexagonal final, as seis equipes brigam pelo título e também pelas três vagas para o Mundial da categoria, que vai ser realizado na Polônia, entre maio e junho deste ano.


Fonte: Isto É

essa materia:    Facebook  Twitter  Google+

0 comentários: